21 de ago. de 2009

PROJETO LEVA TEATRO DE BONECOS PARA ESCOLAS PÚBLICAS DE SÃO PAULO Caixa de entrada X Responder a todos Encaminhar Responder com bate-papo





Cerca de 100 escolas da rede pública da cidade de São Paulo participarão a partir do dia 24 de agosto, do projeto Bonecos: Manipulando, Brincando e Atuando, criado e desenvolvido pelo Instituto Callis e incentivado pelo Governo do Estado de São Paulo - Programa de Ação Cultural da Secretaria da Cultura. Dentro dessas escolas, crianças com idade entre 7 e 12 anos assistirão a um espetáculo de teatro de bonecos de Bunraku, técnica que surgiu no Japão no século XVI.

Promover a cultura entre alunos da rede pública, estimular a criatividade e a sensibilidade das crianças por meio da linguagem do teatro de bonecos, são alguns dos objetivos do projeto. Além disso, uma equipe de atores capacitará em manipulação básica de fantoches para aproximadamente 3 mil educadores das escolas atendidas, para que possam desenvolver posteriormente, atividades educativas e divertidas dentro de sala de aula. Segundo Miriam Gabbai, Diretora Presidente do Instituto Callis, "o projeto foi criado para atender os dois principais públicos das nossas ações: alunos e educadores. Reconhecemos o teatro como uma linguagem artística formadora de opiniões e de padrões comportamentais, atuando diretamente no desenvolvimento do senso crítico e na transmissão de valores e idéias".

A proposta é de também estimular a reflexão sobre a escassez dos recursos naturais, mais especificamente a água, já que o tema abordado na peça é justamente a má utilização e o desperdício desse bem. O roteiro foi construído numa oficina coletiva de escrita realizada pelo Instituto Callis, o que possibilitou diferentes olhares sobre uma mesma temática. A expectativa é de que 90 mil crianças assistam ao espetáculo de trinta minutos em suas escolas.

A seleção das escolas que receberão o projeto será feita com base em uma escala sugerida pelas Delegacias Regionais de Ensino, que seguirá as premissas mais adequadas para o melhor aproveitamento da ação. Para contemplar todos esses estabelecimentos, serão realizadas duas apresentações por dia, durante 50 dias do ano letivo, com encerramento previsto para o final de novembro.

No período em que o projeto estiver acontecendo, haverá um blog exclusivo para divulgação da ação, em que educadores, alunos e demais interessados, poderão discutir sobre a iniciativa, opinar, checar a agenda das escolas ou simplesmente, acompanhar o dia a dia do Bonecos: Manipulando, Brincando e Atuando. O projeto tem o apoio de Colgate-Palmolive.

Sobre o espetáculo
A história apresenta dois personagens, um coelho ecologicamente correto e um garoto, inteligente e levado, que, no decorrer da trama, irão aprender muito um com o outro. A técnica utilizada é o Bunraku, expressão cultural popular japonesa criada para o entretenimento do povo de Osaka. Quem assina a criação dos bonecos é o bonequeiro Luis Claudio Tocchio (Kao), que entre os seus trabalhos, estão a criação, produção e confecção de adereços e elementos cenográficos para programas televisivos (Fundação Roberto Marinho / ex-TV Manchete / SBT). A direção é de João Bresser, ator que reúne em seu currículo participações em espetáculos de teatro como 'O Beijo no Asfalto' e 'Submundo'do Grupo Sobrevento, no cinema em filmes como 'Caixa 2' e na TV, no programa 'Retrato Falado´, na Rede Globo. A cenografia e os figurinos são assinados pela arquiteta Vera Helena Suplicy. A sonorização é de João Carlos da Rocha Franco (Kalau), compositor multimídia, indicado diversas vezes aos prêmios Shell e APETESP, por espetáculos como "Frankistinho" e "Cinema Éden".

Sobre o Instituto Callis
O Instituto Callis iniciou suas atividades em janeiro de 2004, com a missão de formar e informar crianças, jovens e educadores por meio da cultura, para a compreensão do mundo nas suas diversas linguagens. Os projetos criados pelo Instituto promovem ações que contribuem para a inclusão social e para o desenvolvimento da cidadania. São atividades como oficinas, apresentações de música, contações de história e publicações de livros.

Nenhum comentário: