Como tirar o esmalte rápido

27 de mai. de 2016

Série pernambucana para TV ‘Se Cria Assim’ ganha exibição nacional

Série pernambucana para TV ‘Se Cria Assim’ ganha exibição nacional



Com direções de Cláudio Assis, Walter Carvalho e Beto Brant, produção se debruça sobre a origem da criação artística de quatro artistas plásticos brasileiros


A obra de arte tal qual estamos acostumados a nos deparar, em seu estado final, acabado, em exposição em espaço público ou privado omite, muitas vezes, a estória por trás dela, do processo que levou o artista a chegar àquele resultado. O chamado processo criativo é o que se pretende explorar na série Se Cria Assim, realizada pela produtora pernambucana Perdidas Ilusõesleia-se Cláudio Assis.

Criada para a TV, o documentário - que homenageia o poeta e ceramista caruaruense Manuel Galdino - é formado por quatro episódios que percorrem as idiossincrasias, modos, manias, vivências e experiências de artistas pernambucanos, de diferentes gerações: Paulo Bruscky, Rodrigo Braga, Marcelo Silveira e Bruno Vilela. Após a estreia, e única exibição, no último Cine PE, do episódio ‘Paulo Bruscky’, Se Cria Assim ganha as telas da TV brasileira e será exibida, durante dois anos, no canal Arte 1/Band, a partir de julho.

A série reuniu um time de peso, como os cineastas Cláudio Assis (Amarelo Manga, Baixio das Bestas, Febre do Rato) - que assina a direção-geral -, Walter Carvalho (Cazuza, Carandiru, Central do Brasil) Beto Brant (O Invasor, Cão Sem Dono) - responsáveis pela co-produção, além de direções de Fotografia de Pedro Sotero  (Aquarius, Permanência, O Som ao Redor) e de Marcelo Lordello (Eles Voltam). A Produção foi de Camila Valença, com curadoria da ex-galerista Mariana Moura.

“O foco do roteiro não esta na técnica, no resultado plástico, mas no fazer, no dia a dia, no contexto em que se insere o artista. Cada um trabalha de forma diferente, porém, para todos, o fazer artístico se confunde com a própria necessidade de sobreviver, a arte não é escolha em suas vidas, mas necessidade.”, explica o cineasta Cláudio Assis.

Se Cria Assim é mais uma produção da produtora Perdidas Ilusões, que conta ainda com diversos outros projetos em andamento, como: a estreia do longa Big Jato, prevista para junho; a finalização da série Ouro Velho (direção Claudio Assis e Lírio Ferreira, com a participação de Lirinha), realização do documentário VIVO! - sobre a vida de Alceu Valença; pré-produção da série Chabadabadá - com 10 diretores pernambucanos baseado no livro de Xico Sá; e produção do filme Piedade, novo longa-metragem de Cláudio Assis.

A produtora pretende executar mais uma temporada para a série, o Se Cria Assim 2. Inclusive com algumas pílulas já gravadas, exploraria a obra de quatro outros artistas, pré-selecionados, sendo eles: Cristina Machado, Mauricio Silva, Cuquinha e Kilian Glasner.

SERVIÇO

Parabólica Brasil e Perdidas Ilusões apresentam:
Série para a TV Se Cria Assim - estreia início de julho, no canal ARTE 1/ Band.

Direção Geral: Claudio Assis
Produção: Camila Valença
Co direção: Beto Brant e Walter Carvalho
Curadoria: Mariana Moura

FICHAS-TÉCNICAS POR FILME

Parabólica Brasil e Perdidas Ilusões apresentam:

Filme PAULO BRUSCKY   - duração: 26 minutos
Diretor Geral da Série: Cláudio Assis
Diretor: Walter Carvalho
Produção: Camila Valença
Diretor de Fotografia: Pedro Sotero
Produção Executiva: Stella Zirmeman
Diretora de Produção: Bárbara Maranhão
Som Direto: Osman Assis
Montagem: Arthur Frazão, edt.
Música: Bianca Gismonti
Edição de Som: Catarina Apolônio
Mixagem: Estúdio Carranca
Co- Produção: Agira Filmes e Bárbaros
Segunda Câmera: Bacco Andrade
Filme RODRIGO BRAGA –  duração: 26’

Diretor Geral da Série: Cláudio Assis
Diretor: Cláudio Assis
Produção: Camila Valença
Diretor de Fotografia: Pedro Sotero
Produção Executiva: Stella Zirmeman
Diretora de Produção: Rosinha Assis
Som Direto: Phelipe Cabeça
Montagem: Camila Valença
Trilha Sonora: Lirinha
Edição de Som: Catarina Apolônio
Mixagem: Estúdio Carranca
Co- Produção: Agira Filmes e Bárbaros
Segunda Câmera: Rafael Cabral

Filme BRUNO VILELA – duração: 26’
Diretor Geral da Série: Cláudio Assis
Diretor: Beto Brant
Produção: Camila Valença
Diretor de Fotografia: Leleco Maestrelli
Produção Executiva: Stella Zirmeman
Diretora de Produção: Bárbara Maranhão
Som Direto: Osman Assis
Montagem: Juliana Munhoz
Trilha Sonora: Lirinha
Edição de Som: Catarina Apolônio
Mixagem: Estúdio Carranca
Co- Produção: Agira Filmes e Bárbaros
Segunda Câmera: Matheus Brant

Filme MARCELO SILVEIRA – duração:  26’

Diretor Geral da Série: Cláudio Assis
Diretor: Cláudio Assis
Produção: Camila Valença
Diretor de Fotografia: Marcelo Lordelo
Produção Executiva: Stella Zirmeman
Diretora de Produção: Bárbara Maranhão
Som Direto: Osman Assis
Montagem: Camila Valença
Trilha Sonora: Lirinha
Edição de Som: Catarina Apolônio
Mixagem: Estúdio Carranca
Co- Produção: Agira Filmes e Bárbaros
Assistente de fotografia: Flávio Gusmão


 

Sandra Camillo
Editora Chefe
https://www.facebook.com/sandra.camillo

Nenhum comentário: