13 de mar. de 2021

Literatura: Sesc Santo André promove debate online “Da Poesia ao Slam, do Slam para o Mundo”

 


Slammers apresentam suas poesias, trocam informações e experiências e dão dicas para quem pretende ingressar no Slam

No próximo sábado, 13 de março, às 19h00, vai ao ar o bate-papo "Da Poesia ao Slam, do Slam para o Mundo", que aborda a importância da performance nos Slams, mas também propõe reflexões sobre acessibilidade e diversidade. Serão duas conversas, produzidas pelo Coletivo Alcova, com vários nomes de destaque do Slam nacional, com dicas para quem tem curiosidade de conhecer essa prática de competição de performance poética, que se popularizou entre os inúmeros coletivos das regiões periféricas do país e se consolidou como um espaço de expressão, difusão da literatura e resistência, dando visibilidade para a poesia das ruas e refletindo sobre temas sociais. A primeira conversa, que será exibida no youtube do Sesc Santo André, será entremeada por curtas performances poéticas das participantes, gravadas previamente. O segundo encontro, Slam Sem Fronteiras, será exibido no mês de abril.

CONVIDADAS

Andresa Aparecida Fernandes - poeta, slammer, performer, apresentadora, arte educadora, oficineira, artesã e atriz. Foi uma das finalistas do Slam BR 2016 e é integrante do Coletivo Alcova.

Jocileide Gomes de Sá Freitas - poeta, atriz, idealizadora do Sarau Pretas Peri e Poeta residente do Sarau das Pretas.

Jessica Marcele Gonçalves Alves - poeta, slammer e atriz. É integrante do grupo PARDOnizadas.

Catharine Moreira - poeta surda, integra o Slam do corpo.

A mediação é de Patrícia Meira - escritora, poeta, produtora cultural e slammmer. Integrante do Coletivo Alcova.

DIFUSÃO E VALORIZAÇÃO DO SLAM

A palavra, que define a batalha de poesias faladas, é de origem inglesa e se relaciona a uma onomatopeia da ação de bater palmas e pode ser traduzida como batida. O movimento surgiu em Chicago, nos Estados Unidos dos anos 1980, mas foi trazido ao Brasil apenas em 2008, por Roberta Estrela D’Alva.

Feito por jovens das periferias, majoritariamente negros, ele funciona como uma forma de resistência, valorização e incentivo à cultura periférica, além de aliar-se às lutas contra preconceitos, racismo, machismo e homofobia.

No mês passado, o Sesc Santo André apoiou a competição Slam Delas, evento também realizado pelo Coletivo Alcova, que reuniu três poetas brasileiras e três africanas numa batalha totalmente online. O evento foi marcado pelas poesias sobre assuntos cotidianos de mulheres pretas, e abriu espaço para a ascensão de novas slammers. Essas apresentações continuam disponíveis para visualização no Youtube.

SERVIÇO

Bate-papo "Da Poesia ao Slam, do Slam para o Mundo"
Sábado, 13/3, às 19h
No canal do Sesc Santo André no Youtube

+ SESC NA QUARENTENA

Desde o final de agosto de 2020, cinco meses após a suspensão majoritária do atendimento presencial nas unidades, o Sesc São Paulo anunciou uma parcial e gradativa retomada, com um número restrito de atividades, dirigidas aos alunos que já eram inscritos nos cursos de Ginástica Multifuncional, Práticas Corporais e Corrida, além de pacientes das Clínicas Odontológicas cujos tratamentos foram interrompidos pela pandemia. Todas essas atividades estão sendo previamente agendadas, visando restringir a circulação de público no interior das unidades. Em outubro de 2020, a instituição anunciou nova etapa da retomada gradual dos serviços, desta vez de Exposições – inicialmente nas unidades da capital, Grande São Paulo, Santos e Taubaté –, das Bibliotecas alocadas nas unidades e a exibição de filmes no CineSesc, tudo mediante agendamento prévio pelo sistema de bilheteria online em sescsp.org.br. Todas as 40 unidades do estado deram início a essa retomada gradual, à medida que os municípios em que estão instaladas atinjam a classificação necessária para reabertura, estabelecida pelo Plano São Paulo do Governo do Estado, e em conformidade com as regulações municipais.

Paralelo à retomada gradual de alguns serviços presenciais, a instituição segue oferecendo um conjunto de iniciativas on-line, que garantem a continuidade de sua ação sociocultural nas diversas áreas em que atua. Pelos canais digitais e redes sociais, o público pode acompanhar o andamento dessas ações e ter acesso a conteúdos exclusivos de forma gratuita e irrestrita. Confira a programação e fique #EmCasaComSesc.

Mesa Brasil | Tecido Solidário | Fabricação Digital de Protetores Faciais | Teatro | Música | Dança | Cinema | Esporte | Crianças | Ideias | SescTV | Selo Sesc | Edições Sesc São Paulo | Youtube Sesc São Paulo | Instagram Sesc Ao Vivo | Portal Sesc SP

+ SESC DIGITAL

A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado.

Saiba +: Sesc Digital

Nenhum comentário: