9 de jun. de 2021

Novo disco da Lupe de Lupe, "Lula", acaba de ser lançado

 



A banda mineira Lupe de Lupe lança seu novo disco conceitual que, por acaso, se chama "Lula". Anteriormente chamado de "Trator", o grupo resolveu voltar atrás e botar o nome inicial de trabalho do disco. "Lula" vem com 16 músicas que estão entre as mais palatáveis de toda a carreira da banda. O disco possui um conceito óbvio e outro nem tão óbvio. Todas as canções possuem nomes de cidades do país e passeiam por inúmeros ritmos nacionais, além de sabotarem alguns ritmos internacionais também. À primeira vista é similar ao estudo feito pelo líder da banda e produtor do disco Vitor Brauer em seu "História do Brasil", lançamento de 62 covers nacionais (que também possui áudio do ex-presidente Lula na sua última canção): um estudo sobre o que é o Brasil, esse amalgamado de influências e ritmos, dores e amores, paixões e arrependimentos. No entanto, com uma observação mais profunda, percebe-se que o disco não é tanto um estudo sobre o que é o Brasil, ou uma explicação de suas cidades, e sim sobre o que somos nós, os brasileiros. A metonímia é agradável e o disco se aproxima de outro trabalho de Vitor Brauer, um mais recente do seu extenso catálogo, o BR Garage, que em si só é uma tentativa de se entender como brasileiro e também fazer música eletrônica de fato brasileira, coisa quase inédita ainda hoje no país (o próprio funk carioca se utiliza de ritmos estrangeiros na sua fundação). Então, seguindo a liderança de Vitor, os outros quatro compositores da banda, Renan Benini, Jonathan Tadeu, Cícero Nogueira e Gustavo Scholz, demonstram com suas vozes o que é a visão de cada um deles sobre os seus arredores e sobre a totalidade que é essa coisa de ser brasileiro. Respondendo a muitas reflexões no caminho e perguntas como "é possível fazer música punk realmente brasileira?", ou "como vencer num mercado tão influenciado por Estados Unidos e Inglaterra?", ou "é possível dar uma guinada para o pop mas ao mesmo tempo manter as raízes do que é a banda?", consegue se entender o significado, talvez mais profundo, do conceito e do título do disco. O que é Luiz Inácio "Lula" da Silva senão esse amontoado de vontade, energia, vitórias, derrotas, coragem, defeitos, qualidades, belezas e tristezas? O que é a Lupe de Lupe? O que significa a trajetória de Lula e a influência dele na população desse país antes, durante e depois de seus mandatos? Qual é seu legado? E o que é o Brasil senão uma extensão de tudo isso? Novamente a metonímia é bem vinda. Lula e Lupe de Lupe são o Brasil. Uma banda punk do interior de Minas Gerais que um dia viu um metalúrgico vencer, talvez começou a cantar sobre vencer justamente por causa dele e o legado do que é a banda Lupe de Lupe, que começou misturando seu punk caótico misturado com MPB em 2011 com seu disco "Recreio", seja também essa metonímia. Talvez ser brasileiro é simplesmente perceber o que se é em um nível profundo. É olhar suas raízes rítmicas, seus lirismos regionais e tentar olhar pra frente com a gratidão aos seus antepassados. O novo disco da Lupe de Lupe é uma resposta a tudo isso e muito mais. O novo disco da Lupe de Lupe é o Brasil.



Ouça agora


Nenhum comentário: