Vida Sana

20 de nov de 2018

A revolução dos bichos, de Odyr

REVOLUCAO dos BICHOS - MIS - SP.jpg

A obra-prima de George Orwell adaptada para os quadrinhos pela primeira vez no mundo.

Odyr, artista brasileiro nascido em Pelotas, passou os últimos anos envolvido numa empreitada desafiadora: transformar em quadrinhos um dos maiores clássicos da literatura mundial, A revolução dos bichos. Em tinta acrílica, fazendo com que cada página se tornasse uma verdadeira obra de arte, Odyr deu forma à narrativa de George Orwell — e a personagens antológicos como os porcos Napoleão e Bola-de-Neve.
O resultado é uma obra de ritmo admirável e fiel ao clássico. Ainda não lançada no Brasil, a adaptação de Odyr já teve seus direitos vendidos para Espanha (Penguin Random House), Itália (Mondadori), Estados Unidos (Houghton Mifflin Harcourt) e Inglaterra (Penguin Random House). Os textos usados no quadrinho são da própria obra do Orwell. No caso da edição brasileira, a tradução de Heitor Aquino Ferreira foi utilizada.
Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945, essa breve narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista. Mas não só. Mais de sessenta anos depois, A revolução dos bichos se tornou uma alegoria universal sobre as fraquezas humanas que levam à corrosão de grandes ideias e projetos de revolução política.
Clássico moderno, A revolução dos bichos ganha vida e movimento no traço do gaúcho Odyr. Ao narrar a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos, a obra mostra como o conflito os leva a uma tirania ainda mais opressiva que a dos humanos.

ODYR nasceu em Pelotas, em 1967. É autor de dois livros como desenhista – Copacabana, com roteiro de Lobo, e Guadalupe, com roteiro de Angélica Freitas. Participou das coletâneas Irmãos Grimm em Quadrinhos, Dias Negros (Argentina) e MSP 50. Publicou quadrinhos e ilustrações na Folha de S. Paulo, O Globo, Le Monde Diplomatique Brasil, Público (Portugal) e nas revistas Vida Simples, Trip, entre outras.

GEORGE ORWELL nasceu em Motihari, norte da Índia, em 1903. Filho de um funcionário da administração britânica do comércio de ópio, estudou em colégios tradicionais na Inglaterra. Na década de 1920, foi agente da polícia colonial na Birmânia. Nas décadas seguintes, publicou diversos romances, ensaios e textos jornalísticos. É considerado um dos escritores mais importantes do século XX. Morreu em Londres, em 1950.

Nenhum comentário: