A Casa das Letras

10 de abr. de 2019

Estrias têm solução?



As estrias são lesões decorrentes da degeneração das fibras elásticas da pele, que ocorrem por sua distensão exagerada ou devido a alterações hormonais. É comum o surgimento durante a puberdade (em decorrência do crescimento acelerado), em casos de obesidade, devido ao uso de certos medicamentos e na gravidez.
As estrias podem surgir em ambos os sexos, sendo mais frequente nas mulheres.
Clinicamente são lesões lineares, geralmente paralelas, que podem variar de 1 a vários centímetros de extensão. Surgem principalmente nas coxas, nádegas, abdômen (gravidez) e dorso (homens). Inicialmente as lesões são avermelhadas ou róseas, evoluindo para uma tonalidade esbranquiçada.
Para evitar as estrias recomenda-se a hidratação intensa da pele com cremes e loções hidratantes apropriados, principalmente em pessoas com histórico familiar de estrias e que estejam em fase de crescimento intenso ou aumento de peso.
As estrias são lesões irreversíveis, não existe um tratamento que faça a pele voltar ao que era antes. Todos os tratamentos buscam a melhora do aspecto estético, estimulando a formação de tecido colágeno nas lesões. As estrias tratadas na sua fase inicial têm uma resposta melhor aos tratamentos. Várias técnicas podem ser empregadas, entre elas:
  • Peelings
  • Subcisão utilizada para elevar estrias deprimidas, a técnica consiste em liberar a pele da fibrose cicatricial, que a puxa para baixo. É realizada através da introdução de uma agulha cortante sob a cicatriz, em movimentos de vai e vem, que cortam o tecido fibroso, soltando a pele. Um hematoma resultante do trauma estimula a formação de tecido colágeno no local, que também vai ajudar a elevar a cicatriz.
  • Dermoabrasão consiste no lixamento da pele e é indicado nos casos em que há presença de cicatrizes deprimidas (as que desaparecem quando a pele é esticada) e profundas. O procedimento é doloroso e feito sob anestesia. O risco maior é o de deixar manchas escuras, principalmente em pessoas de pele morena.
  • Intradermoterapia : também conhecida como mesoterapia. Consiste na aplicação de medicamentos sob a pele, por meio de múltiplas injeções intracutâneas na área desejada.  A vantagem desta técnica é a aplicação do medicamento exatamente na área que se deseja tratar. As principais desvantagens são: dor na aplicação, hematomas e inchaço local. Para o tratamento das estrias são utilizadas substâncias antioxidantes e estimuladores do colágeno. São necessárias de 5 a 10 sessões com intervalo de 3 semanas entre elas.
  • Radiofrequência
  • Carboxiterapia
  • Lasersão indicadas de 6 a 8 sessões de laser fracionado
Dra. Anelise Ghideti  (CRM 109.432), da AE Skin Center, é dermatologista formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo; Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Médica colaboradora no Ambulatório de Doenças das Unhas no Departamento de Dermatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP.

Nenhum comentário: