Vida Sana

14 de nov. de 2019

Concertos no TCA e no Theatro Municipal do Rio, próximos dias 14 e 16, marcam os 55 anos do pianista baiano Ricardo Castro




Com sólida carreira internacional de pianista e professor, o maestro Ricardo Castro se divide em vários continentes a cada mês, com concertos, masters classes e gestão de organização social que já beneficiou mais de 150 mil pessoas na Bahia

Se tivéssemos que definir o pianista baiano Ricardo Castro, teríamos que recorrer ao mundo quântico que relativiza e revira conceitos na contemporaneidade para mostrar como é possível ser, simultaneamente e com competência, pianista de renome internacional, maestro, professor em duas instituições de prestígio na Europa, ativista digital e Diretor Geral de um programa que já beneficiou, através da prática musical coletiva e de excelência, milhares de pessoas na Bahia.



A agenda dele é dividida em cidades de vários continentes. Nos últimos dois meses esteve em Salt Lake City, San Francisco e Los Angeles, nos Estados Unidos, Genebra e Friburgo, na Suíça, Fiesole, ao lado de Florença, e Pinerolo, na Itália, e no Estúdio Monteverdi, incrustado na Serra da Mantiqueira, em São Paulo, onde gravou um CD duplo com a íntegra dos trios de Heitor Villa-Lobos em companhia do violoncelista Antônio Meneses e do violinista Cláudio Cruz. No próximo dia 14 de novembro – mês em que ele nasceu em 1964 – Ricardo regerá a Orquestra Juvenil da Bahia no Concerto para piano n° 1 em ré menor de Johannes Brahms, tendo como solista o pianista italiano Andrea Lucchesini, e em seguida, dia 16, substituirá Nelson Freire em concerto no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, tocando como solista o ‘Concerto para piano n° 5, em Mi bemol maior, Op.73 Imperador’ de Beethoven, com a Orquestra Petrobras Sinfônica, sob a regência do maestro Isaac Karabtchevsky. Ainda no mês de novembro, no dia 25, ele toca Noches en los jardines de España (Noites nos jardins da Espanha) , de Manuel de Falla (1876-1946) com a Filarmônica de Montevideo, no Uruguai, de onde retornará para a Europa para mais atividades musicais.



NEOJIBA e IASPM – Apesar da sequência permanente de concertos, masters classes e gravações, ele ainda tem tempo e energia para comandar em Salvador os Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (NEOJIBA, www.neojiba.org) junto ao Instituto de Ação Social Pela Música, o IASPM, que até outubro de 2019 também foi responsável pela gestão do Projeto Escolas Culturais para o Governo da Bahia, com cerca de 150 mil beneficiados.

No último mês de outubro justamente, o NEOJIBA, programa vinculado à Secretaria de Justiça (SJDHDS) e considerado prioritário pelo Governo do Estado, fez aniversário de 12 anos de fundação. Inspirado no projeto venezuelano ‘El Sistema’, onde Castro esteve várias vezes, o NEOJIBA já atingiu, direta e indiretamente, mais de 10 mil crianças, adolescentes e jovens, de seis a 29 anos. Em setembro deste ano, o NEOJIBA inaugurou três Núcleos Territoriais do NEOJIBA(NTN). A expectativa é que até 2023 o NEOJIBA possa impactar centenas de municípios baianos, através de 10 NTN em todo o estado.



Em 9 de julho deste ano (2019), homenageando o surgimento da primeira sala sinfônica do Brasil – a Sala São Paulo na Estação Júlio Prestes –, Ricardo inaugurou a tão sonhada sede do NEOJIBA, em Salvador, na antiga estação de captação de água, inaugurada em 1852 e tombada pelo IPHAN como Patrimônio do Brasil como primeira distribuidora urbana de água do país. O local recebeu projeto da Nagata Acoustics, uma das mais importantes empresas de acústica do mundo, responsável pela acústica de algumas das mais respeitadas salas de música, como a Philharmonie de Paris e a Walt Disney Concert Hall de Los Angeles, e dezenas de outros. Na sua sede de 10 mil m², o NEOJIBA tem capacidade para atender cerca de 800 jovens em três turnos. Porém, Ricardo quer mais, e o parque deve ser ampliado e ganhar novos prédios até 2023. Acesse e acompanhe o NEOJIBA e o IASPM: www.neojiba.org, instagram (@neojiba) e facebook (NEOJIBA).Ricardo Castro no piano


BOX consulta: RICARDO CASTRO – (www.ricardocastro.com) Tocou com algumas das mais importantes orquestras, como Gewandhaus de Leipzig, Tonhalle de Zurich, BBC Philharmonic de Londres, English Chamber, Academy of St. Martin in the Fields, City of Birmingham Symphony, Tokyo Philharmonic, Orchestre de la Suisse Romande e Mozarteum de Salzburg. Também se apresentou em algumas das mais conceituadas salas de concerto, como Konzerthaus em Viena, Palau de la Música em Barcelona, Alte Oper de Frankfurt, Auditorio Nacional de Madrid, Théâtre des Champs Elysées, Concertgebouw de Amsterdam, Tonhalle de Zurich, Queen Elizabeth Hall de Londres, Victoria Hall de Genebra, Konzerhaus de Berlim e Centro Cultural de Belém, em Lisboa, e Sala São Paulo, na cidade de São Paulo, dentre muitas outras.


  Leciona desde 1992 no bacharelado e no mestrado da Haute École de Musique de Lausanne, na Suíça, já gravou diversos CD e recebeu muitos prêmios, como o Honorary Membership da Royal Philharmonic Society. O título foi concedido apenas 131 vezes, em 200 anos, a personalidades como Brahms, Liszt ou Stravinsky, em reconhecimento a importantes serviços prestados à música. Ricardo Castro já gravou vários discos para o selo Arte Nova - BMG com obras de W. A. Mozart, Manuel De Falla, Franz Liszt e o box de cinco CDs Master Pieces dedicado à Frédéric Chopin para comemorar os 150 anos da morte do compositor, com a integral dos Noturnos, os 2 Concertos, as 4 Balladas, as Sonatas Op. 35 (Marcha Fúnebre) e Op. 58 em si menor, 3 Polonaises e as Valsas Op. 64.

www.neojiba.org

Foto:Karol Azevedo

Instagram: @neojiba

Facebook: NEOJIBA

Twitter: @NEOJIBA

Nenhum comentário: