Vida Sana

27 de nov. de 2019

Festival de Artes do Centro de Promoção Social da Fundação Sinhá Junqueira transformou Jeriquara no País das Maravilhas



Delzio Marques

Evento, que reuniu autoridades, comunidade e familiares dos alunos, lotou o Ginásio Poliesportivo da cidade e encantou os presentes



No dia 13 de novembro, 250 alunos da Fundação Sinhá Junqueira - Centro de Promoção Social de Jeriquara, com idades entre 5 e 17 anos, realizaram mais uma edição Festival de Artes. O evento, que aconteceu no Ginásio Poliesportivo do município, trouxe como tema, “Alice no País das Maravilhas” e reuniu os alunos dos Projetos Dança e Kung Fu.
O festival tem como objetivo promover entretenimento cultural como veículo de divulgação; possibilitar a apresentação dos programas que vêm sendo desenvolvidos durante o ano e multiplicar valores e aprendizado no processo das artes, estimulando o enriquecimento artístico-cultural dos assistidos e da comunidade. 
De acordo com Mateus Corsino da Cunha, professor de Kung Fu, é até difícil achar palavras para representar o quão importante é este momento para as crianças e adolescentes. “São assistidos que quando começaram tinham vergonha de se apresentar. Hoje eles sobem no palco, têm todo um carisma e uma vontade de mostrar o que eles aprendem. Se sentem orgulhosos. Muitos venceram limitações que tinham quando começaram. Limitações corporais e até mentais, também. Eles melhoraram muito em todos os aspectos”, afirma.


Alice Oliveira, professora de dança, explica os ensaios começam seis meses antes. “No meio do ano a gente começa as coreografias e é a parte que eles mais adoram. Porque tem a preparação para o festival, eles ficam empolgados, se esforçam, não faltam. Os pais também são comprometidos.”, diz.
Sonia Oliveira, mãe de Maria Tereza, que está na Fundação desde que iniciou as atividades em Jeriquara, em 2009, afirma que os Projetos são como um presente para ela. “A fundação foi essencial na vida da Maria Tereza e me ajudou na formação moral e emocional dela. Para mim a fundação é tudo”, relata, enfatizando que a filha, que tem 20 anos, faz Educação Física em Franca, onde é bolsista da Escola da Família.

Nenhum comentário: