A Casa das Letras

10 de dez. de 2019

(10 a 14) DANÇA SE MOVE OCUPA - 2ª semana - CRDSP





‘2º Dança se Move Ocupa’ segue no
Centro de Referência da Dança
A segunda semana do evento começa terça, com debate sobre “Arte e censura hoje”, e segue até sábado com 11 trabalhos coreográficos e duas residências artísticas.

    Boi da Cara Preta, de Djalma Moura, um dos trabalhos da segunda semana de apresentações.    (Foto:Erico Santos)




A segunda semana do “Dança se Move Ocupa”, que acontece até o dia 14, no Centro de Referência da Dança, começa na terça, dia 10/12, com o fórum “Arte e censura hoje”, às 19h. O debate é encabeçado pelos artistas da dança e arte-educadoras Cléia Plácido, Deise de Brito e Luciana Bortoletto; o escritor e dramaturgo Dorberto Carvalho, presidente do Sindicato dos Artistas; Elle de Bernardini, artista plástica e bailarina não-binária; a vereadora Juliana Cardoso; Rafael Oliveira, diretor do Núcleo IÊÊ; a diretora teatral e atriz  Regina Galdino; Rudifran Pompeu, presidente da Cooperativa Paulista de Teatro e diretor do Grupo Redimunho de Investigação Teatral, e Sandro Borelli, diretor da Cia Carne Agonizante e presidente da Cooperativa Paulista de Dança.


De 11 a 14, tem sequência a programação de apresentações, com três trabalhos coreográficos por noite, a partir das 19h, seguidos de conversa mediada por um artista convidado: quarta (11/12), tem “Zona”, do coletivo Menos 1Invisível, que propõe uma experiência sobre o uso do tempo,  identidade e território; “Relações Possíveis na Encruzilhada”, pesquisa da Fragmento Urbano, de composição com a cidade e movimentações que transitam entre as danças urbanas e as danças brasileiras; e “Quero sentir toda a realidade que é estar com você”, performance do Coletivo Sobrepor, que traz as possíveis construções de um relacionamento homoafetivo. Ao final, Ana Sharp media a conversa entre os artistas e o público.
“Boi da cara preta”, de Djalma Moura, uma dança que escava estratégias de resistência às normatividades da vida contemporânea, criando fissuras para promover a potencialidade ancestral, é a primeira apresentação de quinta (12/12). Depois vêm “Relation X”, do NIC - Núcleo Improvisação em Contato, em cenas que sugerem a narrativa de conflitos e explorar os limites físicos de situações a que estão sujeitas todas as relações; e “Um primeiro movimento”, experiência que Luciana Beloli/Dança Acontecimento partilha de seu corpo-maternidade. Mediação: Cléia Plácido
No dia 13 (sexta), Estela Lapponi, em “!la assimetria es más rica!”,  faz uso da repetição como estratégia de dilatação de uma ideia que se quer propagar;  na sequência, “Fluidos Dilatantes - Uma metáfora com possibilidades afetivas”, pesquisa de  Alexandre Yudi e Thiago Mor, baseada no estudo dos Fluidos Não-Newtonianos, propõe refletir as nuances de uma relação a dois; e “Filhxs --da-- P°##@ - T O D A”, do Coletivo Calcâneos, que transpõe as dores da periferia delimitadas aos corpos que compõem os altos índices de preconceitos sociais. A mediação da conversa é de Michele Carolina.

Dois espetáculos encerram o Dança se Move Ocupa/2019, no sábado (14/12): “A última mulher do mundo”, investigação cênica do Núcleo Patrícia Noronha, em torno da noção do vazio e do tempo suspenso, onde realidade e ficção se confundem; e “Zona provisória”, reflexão poética de Rubia Braga acerca da percepção do tempo, cuja essência é a transformação constante. Helena Bastos faz a mediação entre os artistas e o público.

Residências artísticas
Duas residências artísticas acontecem nessa segunda semana: de 10 a 13/12, das 10h às 13h, “Pedagogias das danças”, com Ana Sharp e Paula Petreca, oficina teórica e prática dirigida a professores, pesquisadores, estudantes e interessades no tema, que pretende refletir sobre as possibilidades e caminhos de ensino e aprendizagem da dança, e ampliar o olhar para outras perspectivas pedagógicas e de processos de criação; e “Dança e(m) Espaços Urbanos”, de 10 a 14/12, das 14h às 17h, conduzida por uma equipe transdisciplinar composta pelas dançarinas Michele Carolina e Mônica Cristina Bernardes, pelo músico Jovem Palerosi e pela Videomaker Fernanda Ligabue, que propõe, entre outros procedimentos, exercícios em sala de ensaio, intervenções em espaços urbanos, derivas, estudos topológicos e geográficos, estudos sonoros e audiovisuais, leitura de textos e documentos que descrevem e regulam os usos do espaço público.
Todas as atividades têm entrada / participação gratuita.
Links:


Serviço
Dança se Move Ocupa – Espetáculos, Forum de discussões, conversas e residências artísticas
de 3 a 14/12 (terça a sábado), 19h
Centro de Referência da Dança de São Paulo – CRDSP
Baixos do Viaduto do Chá, s/nº - ao lado do Theatro Municipal – próximo às estações
10/12 (terça) – 19h
Fórum “Arte e censura hoje” – Cléia Plácido, Deise de Brito, Dorberto Carvalho, Elle de Bernardini, Juliana Cardoso, Luciana Bortoletto, Rafael Oliveira, Regina Galdino, Rudifran Pompeu e Sandro Borelli.
11/12 (quarta) – 19h
“Zona” – 19h Menos 1Invisível
“Relações Possíveis na Encruzilhada”  Fragmento Urbano
“Quero sentir toda a realidade que é estar com você” – Coletivo Sobrepor
Mediação: Ana Sharp
12/12 (quinta) – 19h
“Boi da cara preta” – Núcleo Djalma Moura
“Relation X” NIC  Núcleo Improvisação em Contato
“Um primeiro movimento” – Luciana Beloli / Dança Acontecimento
Mediação: Cléia Plácido
13/12 (sexta) – 19h
“!la assimetria es más rica!”  Estela Lapponi
“Fluidos Dilatantes - Uma metáfora com possibilidades afetivas” – Alexandre Yudi e Thiago Mor
“Filhxs --da-- P°##@ - T O D A” – Coletivo Calcâneos
Mediação: Michele Carolina
14/12 (sábado) – 19h
“A última mulher do mundo” – Núcleo Patrícia Noronha
“Zona provisória” – Rubia Braga
Mediação: Helena Bastos
Residências artísticas
04 a 6/12 (quarta a sexta) – 14h às 17h
“Olhares da Improvisação na dança” – Cléia Plácido e Ricardo Neves
Inscrições: no dia 03/12, no local da residência (CRDSP), por ordem de chegada |
20 Vagas
10 a 13/12 (terça a sexta) – 10h às 13h
“Pedagogias das danças” – Ana Sharp e Paula Petreca
Inscrições através do link: https://forms.gle/fonzfnQWSbN5ufEP7 | 20 Vagas
10 a 14/12 (terça a sábado) – 14h às 17h
“Dança e(m) Espaços Urbanos” – Fernanda Ligabue, Jovem Palerosi, Michele Carolina e Mônica Cristina Bernardes
Inscrições: no dia 03/12, no local da residência (CRDSP), por ordem de chegada |
30 Vagas


__________________________________________________________________
Programação completa - link: http://online.fliphtml5.com/gqsbm/cpjj/
Dança se Move Ocupa/2019 – segunda semana
de 10 a 14/12 (terça a sábado)
10/12 (terça) – 19h – Fórum “Arte e censura hoje”
Convidados: Cléia Plácido, Deise de Brito, Luciana Bortoletto (bailarinas, artistas-educadoras), Dorberto Carvalho (presidente do Sindicato dos Artistas); Elle de Bernardini (artista plástica e bailarina não-binária), Juliana Cardoso (vereadora), Rafael Oliveira (diretor do Núcleo IÊÊ), Regina Galdino (diretora teatral e atriz), Rudifran Pompeu (Cooperativa Paulista de Teatro e diretor do Grupo Redimunho de Investigação Teatral) e Sandro Borelli (diretor da Cia Carne Agonizante e presidente da Cooperativa Paulista de Dança).
11/12 (quarta) – 19h – apresentações | Mediação: Ana Sharp
“Zona” – Menos 1Invisível
Zona é um lugar de acontecimentos onde materialidades se dispõem e não se sobrepõem, se acoplam e se dissolvem, propondo uma experiência sobre o uso do tempo, território e identidade. Contemplado pelo 25º edital de Fomento a Dança.
Direção geral: Cléia Plácido | Direção artística: Luisa Coser | Performance e criação: Cléia Plácido, Rafael Carrion, Rafael Markhez e Patricia Pina Cruz
“Relações Possíveis na Encruzilhada” – Fragmento Urbano
Tomando a rua enquanto paisagem dramatúrgica, este experimento traz uma pesquisa de composição com a cidade e com movimentações que transitam entre as danças urbanas e as danças brasileiras.
Direção: Douglas Iesus | Corpos em cena: Anelise Mayumi, Douglas Iesus,Tiago Silva e convidadxs
“Quero sentir toda a realidade que é estar com você” – Coletivo Sobrepor
Pensando em como os relacionamentos se constroem e se dão os laços com a simplicidade do afeto, a performance traz visões das realidades num relacionamento homoafetivo, com seus risos, riscos e clichês.
Intérpretes e Dramaturgia: Luan Rodrigues e Luciano Carvalho
12/12 (quinta) – 19h – apresentações | Mediação: Cléia Plácido
“Boi da cara preta” – Núcleo Djalma Moura
Com o entendimento de uma dança que arrebata escava estratégias de resistência às normatividades da vida contemporânea, “Boi da cara preta” cria fissuras entre mundos para promover a potencialidade ancestral.    
Concepção, Direção e Dança: Djalma Moura
“Relation X” – Núcleo Improvisação em Contato – NIC
Em cenas que sugerem uma narrativa de conflitos, através da improvisação cênica exploram-se os limites físicos de certas situações a que estão sujeitas todas as relações.
Direção: Ricardo Neves | Contatistas criadores-intérpretes: Dresler Aguilera, Mariana Tacques, José Andrés, João Gomes, Ryan Lebrão, Ricardo Aparecido Silva e Ricardo Neves
“Um primeiro movimento” – Luciana Beloli / Dança Acontecimento
Uma dança que partilha do corpo-maternidade, após muitos questionamentos, em dois anos e nove meses de danças solitárias ou em parceria com o bebê.
Dançarinos: Luciana Beloli e Aion Beloli Santi
13/12 (sexta) – 19h – apresentações | Mediação: Michele Carolina
“!la assimetria es más rica!” – Estela Lapponi
A repetição como estratégia de dilatação de uma ideia que se quer propagar: a cada vez que a frase ¡La asimetría es mås rica! é dita, ganha-se mais camadas do que isso vem a significar.
Concepção e performance: Estela Lapponi
“Fluidos Dilatantes – Uma metáfora com possibilidades afetivas” – Alexandre Yudi e Thiago Mor  
Baseada no estudo dos Fluidos Não-Newtonianos, o trabalho utiliza as interações afetivas como aliadas da física, propondo uma reflexão sobre as nuances de uma relação a dois.
Performance: Alexandre Yudi e Thiago Mor
“Filhxs --da-- P°##@ - T O D A” – Coletivo Calcâneos
A peça transpõe as dores da periferia delimitadas aos corpos que compõem os altos índices de preconceitos sociais.
Núcleo de Direção Geral: Joelma Souza, Victor Almeida e Vinicius Longuinho | Direção Artística: Victor Almeida | Elenco: Bárbara Oliveira, Joelma Souza, Lucas Pardin, Marina Lima, Richard Pessoa, Thainá Souza e Victor Almeida.
14/12 (sábado) – 19h – apresentações | Mediação: Helena Bastos
“A última mulher do mundo” – Núcleo Patrícia Noronha
Investigação cênica no limiar entre teatro e dança, ficção e realidade,  explora a noção do vazio e do tempo suspenso.
Concepção, dramaturgia e direção: Patrícia Noronha | Elenco: Patrícia Noronha e Nick of Spring
“Zona provisória” – Rubia Braga
A pesquisa situa-se na percepção do tempo enquanto um labirinto que opera conexões de forma não linear, e cuja essência é a transformação constante. 
Criação e dança: Rubia Braga
Residências artísticas:
10 a 13/12 (terça a sexta) – 10h às 13h
“Pedagogias das danças” – Ana Sharp e Paula Petreca
Oficina teórica e prática, que pretende refletir sobre as possibilidades e caminhos de ensino e aprendizagem da dança, e ampliar o olhar para outras perspectivas pedagógicas e de processos de criação
Público-alvo: Professores, pesquisadores, estudantes e interessades no tema
Inscrições através do link: https://forms.gle/fonzfnQWSbN5ufEP7
20 Vagas
10 a 14/12 (terça a sábado) – 14h às 17h
“Dança e(m) Espaços Urbanos” – Fernanda Ligabue, Jovem Palerosi, Michele Carolina e Mônica Cristina Bernardes
Conduzida por uma equipe transdisciplinar composta pelas dançarinas Michele Carolina e Mônica Cristina Bernardes, pelo músico Jovem Palerosi e pela Videomaker Fernanda Ligabue, propõe exercícios em sala de ensaio, intervenções em espaços urbanos, derivas, estudos topológicos, sonoros e audiovisuais, e leitura de textos sobre os usos do espaço público.
Público-alvo: Artistas da dança, música, audiovisual, artes plásticas e literatura.
Inscrições: enviar email para coletivoruinas@gmail.com, com um breve compartilhamento do interesse pelo trabalho a ser desenvolvido durante a residência e a linguagem que deseja focar sua atuação, caso haja.
30 Vagas



Nenhum comentário: